Prefeitos erraram em relação a quarentena

31/03/2020

Tenente Portela ficou uma semana com comércio fechado (Foto: Sistema Província de Comunicação)
Tenente Portela ficou uma semana com comércio fechado (Foto: Sistema Província de Comunicação)

Minha opinião é simples e matemática. A previsão do Ministério da Saúde é que a Covid-19 vai atingir o primeiro pico no Brasil entre 15 e 25 de abril. Depois teremos mais uma elevação grave em maio. Vale lembrar que esses números podem sofrer impacto de acordo com as atitudes que são tomadas no país.

Levando em conta esses números e a informação de que o vírus tem um tempo de incubação de cerca de 10 dias, ou seja, os sintomas aparecem após esse tempo, então o foco de contágio vai acontecer na primeira quinzena desse mês. Por isso eu acho que os prefeitos erraram ao decretarem o isolamento cedo demais. Estou falando isso em relação a nossa região.

Não tínhamos casos confirmados e os suspeitos daquele momento estavam retornando com resultados negativos. Tecnicamente ainda não tínhamos a circulação do vírus na região.

Os prefeitos decidiram politicamente, atendendo mais a necessidade de dar uma resposta do que a percepção técnica do que estava acontecendo. Era necessário limitar o funcionamento, aumentar as regras, exigir maior comprometimento do comércio e aumentar fiscalização sobre os estabelecimentos comerciais, mas ainda não era, no meu ver, a hora de mandar fechar as portas.

Todos sabíamos que nossa janela de fechamento não poderia ser de mais do que duas semanas, caso contrário nossa economia não resistiria, somos uma região de pequenas e médias empresas, logo a escolha dessas duas semanas deveria ter sido melhor planejada.

Não ouvi uma notícia, de um único gestor, que tenha pegado o seu telefone e contado um infectologista ou qualquer avaliação para estipular os riscos específicos para seu município naquele momento. Posso estar errado, mas não li essa notícia.

Agora é o momento em que poderíamos estar discutindo o fechamento das portas, para que ela se concretizasse até aí pelo dia 5 de abril. Assim estaríamos fechados e com a circulação limitada, exatamente naquele momento em que, segundo os especialistas, teremos uma onda de contágio. Para mim isso pareceria tecnicamente mais eficaz.

Fechamos cedo demais, abrimos cedo demais. Perdemos uma janela de prevenção importante, por ações tomadas a toque de caixa. Não houve pensamento técnico e não foi levado em conta o tempo que o sistema de saúde precisava para se estruturar, o que vai acontecer daqui a uns 10 dias. Assim, quando tivéssemos o suposto pico de contaminação, teríamos um sistema de saúde preparado e a possibilidade de observar a evolução da doença na região para moldar nossos próximos passos. Essa pausa foi prejudicial para a economia e a saúde pública.

Para mim, foi um erro. Espero sinceramente que o errado seja eu.