Pedido a Deus

10/04/2020

Senhor meu Deus,
Quero que preste atenção por um instante,
Porque necessito agora fazer a observação;
Não tenho a pretensão de ser mais ou menos,
E tão pouco a vontade de ter mais que os outros,
Mas baseado numa de suas leis,
Reporto-me a ti, pra fazer esta declaração:


Amais uns aos outros é o que diz o Senhor -
Mas como desprender de tanto amor,
Em um mundo onde sobreviver é a lei que determina;
Onde pobre é bicho, negro não é gente, e vive a tal desigualdade,
Impondo ao homem as regras e suas obrigações,
Se aqui não existe mais paz, razão ou noção de liberdade. 


E é exatamente neste sentido que me refiro,
Se o Senhor trata todos iguais, e diz que todos são libertos,
E aqui ninguém presta atenção neste proceder;
E a vida a cada ano parece mais rude e mais dura,
Onde o pobre não tem vez e nem chance de vencer,
E o homem se julga criador e esquece que é criatura. 


Não que neste mundo injusto exista só maldade,
É verdade que ela predomina na alma do humano,
E alguns culpam a ti meu Deus pelos erros da humanidade;
Mas o que me revolta, são as injustiça que aqui existem:
O pobre tá cada dia mais pobre, e rico cada vez mais rico,
E aqueles que que se revoltam, são condenados porque resistem. 


Fala se tanto por aqui em crescimento e economia,
Mas se esquecem do povo sofrido,
Que mendiga de forma indigna e injusta;
Pelas migalhas dos que tem e que lhes é impostas:
E os poderosos com a caneta na mão e o prato na mesa
Parecem não se importar e cada vez mais viram-lhe as costas... 


Um país que passa fome,
- Não pode ser um país em desenvolvimento -
Pois uma meia dúzia é que é a classe dominante,
A corrupção é constante , é verdade meu Senhor estou te garantindo,
E quero que preste atenção somente mais um momento,
Pois desta forma a esperança e o amor aos poucos vão se esvaindo.
Da esperança meu Senhor quero fazer lhe um pedido! 


Pois hoje aqui espero a explicação.
E peço-Lhe de uma luz, uma garantia,
Nos garanta escola, saúde e moradia, nos mande alimento e segurança;
Dando sempre prioridade para criança, mas sem esquecer do idoso.
Pois eu mesmo ainda acho duvidoso, que possa renascer a esperança. 


Não que não creia em seu poder,
Não, não é isso meu senhor,
Mas neste mundo o homem esqueceu que você existe,
Não tem mais paz, justiça, amizade e amor,
E a lei do cada um por si é a regra que persiste. 


Peço então que derrame sobre o homem um pouco de amor,
Mande também a esperança e no mesmo pacote a felicidade
Mande a paz, o valor, e o sentimento de igualdade;
Mande também uma luz no caminho de quem detém poder,
Acabando com a roubalheira e promovendo a equidade,
Para devolver a sociedade, as rédeas da vida chamada liberdade. 


Peço senhor que ilumine os menos favorecidos,
E a solidariedade esteja presente com quem tem mais,
Que através de tu, todos os homens tornem-se referência;
Que o mundo seja tomado por um santo otimismo!
E que viver seja a regra e não apenas a sobrevivência, 


E que ninguém mais seja esquecido no ostracismo.
Por fim então meu Deus, eu só reforço meu pedido,
Que a lei seja aquela da escritura,
E que este mundo criado por Ti torne-se assim solo sagrado,
Eu sei que é difícil, pois teremos que se lembrar do que esquecemos,
Mas rogo por todos, independente da crença, posição e de cor,
Para que aqui paire o amor, de uns aos outros como a nós mesmos.