A ladainha das diárias

08/04/2022

Desde que iniciei na comunicação e me descambei para o jornalismo estive envolvido, pelo menos uma vez por ano, em matérias que destacam os gastos com diárias das Câmaras de Vereadores.

As pautas jornalísticas são baseadas no interesse do publico consumidor da notícia, ou seja, aquilo que é de interesse público é relevante para o jornalismo. Isso é básico. 

Como o agente público gasta os recursos públicos é de interesse geral e a nossa obrigação, como imprensa e até como cidadão, é dar publicidade para esses gastos.

Todos os anos, no entanto, ouço e leio vereadores que acusam a imprensa de querer jogar a população contra os nobres edis. Poderiam divulgar os recursos que trazemos nessas viagens, dizem alguns.

Pura balela e ladainha. Não estamos reinventando a roda. Divulgar os gastos públicos é obrigação não só da imprensa como do próprio agente público. 

Dar publicidade sobre os motivos dessas viagens não é nossa obrigação, afinal quem deve prestar conta do seu mandato é o próprio detentor do mandato. Não somos assessores de imprensa. Se a viagem gera frutos que é de interesse público, publicada será, voltando para a máxima inicial.

O jornalismo trabalha para os eleitores e não para os eleitos. 


Leia a primeira matéria do Jornal Província sobre diárias da Câmaras de Vereadores aqui